Forças de segurança iniciam operação para as eleições, com 6.800 profissionais

Forças de segurança iniciam operação para as eleições, com 6.800 profissionais

A maior operação de segurança para uma eleição em Mato Grosso foi lançada nesta quinta-feira (29.09), na área externa da Arena Pantanal, em Cuiabá. O planejamento, feito pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI), prevê a atuação de 6.800 profissionais das forças de segurança, o maior efetivo já empregado na realização de um pleito no estado.

Integram a operação 3.961 profissionais da Polícia Militar (PM-MT), 1.268 da Polícia Civil (PJC-MT), 451 do Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT), 474 da Polícia Rodoviária Federal (PRF), 220 da Polícia Federal, 351 do Exército Brasileiro, 20 da Marinha do Brasil, 35 da Guarda Municipal de Várzea Grande e 20 da Secretaria de Mobilidade Urbana de Cuiabá.

O lançamento teve, além da presença dos integrantes das forças de segurança e autoridades do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), a apresentação das viaturas, motos, aeronaves e embarcações que serão utilizadas na operação. Outra novidade para este ano é a utilização de drones, que são capazes de identificar pessoas a mais de 100 metros de distância, sem que os alvos percebam o efetivo monitoramento por parte da força policial.

O presidente do TRE-MT, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, reforçou que o planejamento é resultado dos esforços de todos os órgãos que compõem o GGI. “Agradeço a todos, pois a eleição não é feita só pela Justiça Eleitoral, mas por todos nós. Tenho certeza que o emprego deste efetivo, especialmente o da PM-MT, que é o maior já colocado em operação, e também das demais forças que atuarão na véspera, no dia do pleito e após o resultado, concretizará nossa missão de fazer uma eleição em paz e em segurança”.

A importância de atuar com imparcialidade foi destacada pelo secretário de Estado de Segurança, Alexandre Bustamante. “Reafirmamos nosso compromisso de garantir o direito de todos os mato-grossenses votarem em segurança, e precisamos fazer isso independente de posicionamento político individual. Nossas forças de segurança estão preparadas para isso”.

Fonte: RepórterMT.